Ligue: (11) 2835-6752

Carregar muito peso, atividades do dia a dia que causem sobrecarga, inflamação, infecção, hérnia de disco, artrose (processo degenerativo de uma articulação) e até mesmo problemas emocionais e mudanças climáticas são os principais fatores que causam a lombalgia.

A lombalgia, também conhecida como “dor nos quartos”, “dor nos rins”, “dor nas costas” ou “lumbago” se caracteriza por ser uma dor que se estende para as nádegas, face posterior da coxa, mas sem comprometer um trajeto de nervo específico. Mais de 90% da população mundial irá sofrer algum episódio de dor lombar na vida e apenas 10% se tornam portadores de lombalgia crônica.

Existem 2 tipos de lombalgia:

  • Agudas: apresentam duração de 4 a 6 semanas, mais comuns em jovens e se caracteriza por ser uma dor de forte intensidade, tipo uma facada ou queimação e as vezes mal definida. Pode se iniciar após a realização de esforços físicos, quedas ou até mesmo sem causa aparente.
  • Crônica: duração por mais de 12 semanas (3 meses), mais comum em pessoas acima de 35 anos, se caracteriza por queimações, pontadas ou fisgada, de intensidade leve ou moderada e pode apresentar períodos de agudização, crises e remissão.

Um dos tratamentos para este tipo de dor é a acupuntura, que por sua vez, tem ação local e sistêmica, que promove analgesia e relaxamento muscular e combate a inflamação. Ou seja, além de aliviar a dor, harmoniza os distúrbios físicos e psicológicos. É um método seguro até mesmo para idosos e gestantes, e diminui a necessidade do uso de medicamentos, podendo ser usada também como suplemento do tratamento ortopédico.

Além disso, para tratar a dor lombar é preciso cuidados, tais como: movimentar-se (para o sangue circular nas regiões afetadas e assim, diminuir a tensão muscular da área), evitar carregar peso ou praticar esportes competitivos/ de impacto. Para a lombalgia crônica requer um pouco mais de cuidado e comprometimento do paciente, pois o tratamento é um pouco mais complexo.

A lombalgia é curável e apesar de comum deve ser monitorada e tratada, principalmente em casos recorrentes. O acompanhamento de um fisioterapeuta e a prática de atividades físicas é de grande importância.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
WhatsApp chat
Close Panel